segunda-feira, 13 de julho de 2015

Fotografices

Olá pessoal,
Estreando o cantinho das fotografias!!! Como eu já disse, amo fotografia, amo fotografar, mas... Não. Não tenho curso, não tenho técnica e não tenho conhecimento profundo sobre o assunto, o que eu tenho é um amor incondicional por registrar aquele momento, aquela pessoa, aquela paisagem... Pra mim o mundo sempre fica mais bonito através de uma lente (especialmente se for uma lente Canon profissional hahaha).
Então, tudo que falarei aqui será  minha opinião sobre o assunto.


A CÂMERA

Um celular, uma compacta, uma profissional... Pra quem ama fotografar qualquer um desses recursos será valioso. Dá pra tirar uma foto boa com o celular? Dá, não dá pra ganhar a vida sendo um fotografo com celular, mas pro dia a dia ele é perfeito, pequeno, fácil de levar e guardar.


Essa foto foi tirada à noite, sem flash, sem filtro, pelo meu celular, um Nokia Lumia 520 (quem não sabe qual é basta clicar no link). Ele não tem flash e não tem muitos recursos na câmera eu tive que baixar vários aplicativos (que você encontra gratuitamente na loja do celular) para poder melhorar algumas fotos, que não é o caso desta. Apesar de não contar com muitos recursos, a câmera da Nokia é muito boa.                                                                                                                                             

 


  
           

A maioria dos celulares hoje em dia fotografa bem tanto paisagens como pessoas, mesmo em condições de pouca luz, ou com luz intensa.


Quanto aos aplicativos, você encontra vários, com funções diferentes (cada celular tem sua loja específica com apps pagos e gratuitos), eu gosto bastante de filtros, eles dão um toque a mais em algumas fotos, porém, nada supera uma boa foto sem filtros, apenas a foto como ela realmente é.

Conclusão, dá para tirar boas fotos com o celular, ele se adapta bem às funções do dia-a-dia sem grandes problemas.

QUANDO se trata de câmera o ideal para quem não quer gastar muito e nem quer carregar aquelas câmeras semi-profissionais (provavelmente porque você, como eu, tem medo de ser roubado se for sacar uma dessas na praia ou num passeio pela cidade) é uma compacta, existem várias quase tão finas quanto celulares podendo ser facilmente levadas em passeios ou viagens.
Eu tenho uma Canon PowerShot Elph 150is ela é compacta, leve e perfeita! Outra questão que se levanta, as compactas são boas? São, dá pra tirar fotos com uma qualidade excelente, apesar dos profissionais ficarem arrepiados com a falta de recursos, vastos nas câmeras profissionais, a compacta se adéqua bem para quem está aprendendo, para quem gosta de fotografia com qualidade, sem aqueles pixels chatos quando você dá zoom, no geral é uma câmera que se adapta bem ao dia a dia, como o celular, só que com uma qualidade muito superior.





Todas essas à cima eu tirei em com cores vívidas, mas elas também ficam lindas com tons mais suaves, que é o natural mesmo da cena, como essa foto à baixo, de um pé de abacaxi aqui de casa.




Essa foto tirei com o efeito olho de peixe.


Para fotografar animais ajuda muito você colocar o modo de disparo contínuo, para não perder nada.


Fotos próximas: o macro dessa câmera, especificamente, é muito bom. Ela é boa tanto para fotos com intervalo de foco maior ou menor. Eu amo fotos bem próximas, como esse dente-de-leão que por sorte eu achei aqui no quintal, ele é bem pequeno e a foto foi tirada com uma distância aproximada de um cm e meio do objeto.


Para pessoas também não deixa a desejar, as compactas capturam bem paisagens, pessoas, objetos (não reparem, tinha acabado de acordar hahaha).


No escuro, com flash, ou sem flash, na penumbra, a maioria das compactas de qualidade consegue fotografar com nitidez.


Como eu disse, amo o macro dessa câmera, desfoca suavemente o fundo e deixa o objeto próximo com uma resolução excelente.

CONCLUSÃO:
Se você, como eu, não tem cassife para bancar uma semi, ou profissional, a compacta atende bem às necessidades, levei um bom tempo até conseguir comprar uma câmera e fui me virando bem com o celular.  O importante é você fazer o que ama com o coração, o resto vai se ajeitando com o tempo, esforço e dedicação. E na hora de escolher a câmera, escolha a que você se adapte melhor.

Por hoje é só pessoas!

Sugestão de música para hoje: Pocketful Of Sunshine - Natasha Bedingfield

sábado, 11 de julho de 2015

Atualizando as leituras

Olá pessoal,
Andei sumida por problemas pessoais, e não somente minhas postagens e leituras que andam atrasadas... Mas desabafos à parte, vou atualizando aos poucos sobre o que tenho feito e especialmente o que tenho lido.
Aproveitando as férias do trabalho estou colocando em dia as novas leituras e retomando as antigas, aqui vão alguns: 





  • O demonologista, leitura densa e pesada, Andrew Pyper escreve muito bem e desenvolve os acontecimentos com maestria, mas estou batalhando para concluir essa leitura;
  • Tudo pode mudar, Jonathan Troper tem uma escrita fácil, divertida, encaixa humor e seriedade de forma convincente e gostosa, comecei a ler a alguns dias mas estou gostando bastante da leitura;
  • Fúria Vermelha, está aí um livro difícil de falar, Pierce Bronw me ganhou com o enredo, sou aficionada em vida fora da terra, espaço, marte, aventura, logo, esse livro não tinha como não me ganhar... Porém, apesar da ficção/distopia em um momento do livro a história começa a se arrastar, e isso me deu uma travada, primeiro porque eu estou numa fase de leituras mais leves, e porque eu estou me segurando mesmo com esse livro pois estou esperando a continuação, e apesar dos pesares estou doida que saia o filme, que será dirigido por Marc Foster (Guerra Mundial Z);
  • Lua vermelha, Benjamin Piercy, ainda não comecei, mas está na minha lista pelo simples fato de ser sobre criaturas sobrenaturais, estou ansiosa para começar, o Book Trailer é perfeito, quem quiser pode conferir no link da editora Arqueiro, e falando na editora, eles capricharam na capa;
  • Enders, amei a distopia que começa com Starters, e estou correndo com as leituras em andamento para saber como termina essa saga que Lissa Price nos presenteou;
  • Douglas Adams (A vida, o universo e tudo mais/Até mais e obrigada pelos peixes!/Praticamente inofensiva), eu já li os dois primeiros e caí na besteira de não ler a sequência assim que terminei Restaurante no fim do Universo (livro 2), já sei que vou penar para me reorientar na história. Fazendo um breve sobre Douglas Adams, em dois livros ele me ganhou pela genialidade/loucura, suas histórias são malucas, engraçadas, absurdas e de bugar a mente (eu amo).
Bem pessoas, por hoje é só isso, conforme for concluindo as leituras vou postando as resenhas e mais detalhes aqui no blog. Até a próxima!